sábado, 18 de julho de 2009

RIYO MORI - MISS UNIVERSO 2007



Diletos amigos, volto ao assunto da beleza oriental com a vitória de Miss Japão ao sagrar-se Miss Universo 2007. No post sobre Glória Diaz vimos alguns comentários com críticas bem ácidas sobre a vitória da competente Miss Filipinas 69. Então, vem a pergunta que não quer calar: não existe beleza nas misses orientais? ou seria um preconceito nosso, ocidentais, em não enxergar o belo na anatomia oriental? Eu, por exemplo, procuro me livrar das idéias pré-concebidas sobre beleza, quando vejo uma moça da raça negra ou amarela e assim poder extrair um conceito novo, independente e sem nenhum conceito idealizado, pois bem sabemos que os conceitos sobre beleza podem estar tão enraizados em nossa mente que não enxergamos um jeito novo, uma nova concepção para sacarmos que a beleza não é algo estático, parado ou imobilizado, ao contrário, o belo supera os nossos sentidos pela dinâmica, pelo talento. Talvez seja isso que nos faz querer ver apenas um rosto ou corpo bonito, parado, mas quando o vemos em articulação percebemos que o não tão belo se supera pelo movimento, pela graça, pelo dom da fala, da inteligência... desculpem se não me fiz entender integralmente. Abraços

20 comentários:

Anônimo disse...

Que existe beleza nas orientais existe sim, mas essa vesga e estrábica da Riyo não tem beleza nenhuma. Ao menos fosse a Kurara Chibana, mas essa Mori aí é FEIA mesmo.

Anônimo disse...

o estrabismo sempre foi visto como snesual, ainda mais na mulher. Ryio quando foi eleita a apontei como uma das favoritas. durante as reportagens a coloquei em 7°,Natália em 6°.Das minhas 5 preferidas, lembro ainda de Albânia (acho que em primeiro) e Kazaquistão. Nem sempre as orientais mais bonitas se classificam, como foi em 2005 com Singapura e Tailândia.É um preconceito, talvez não tão duro quanto ao racismo, tavez pela falta de conhecimento dos povos que saem do eixo Americano.MU 69, Glória Diaz é linda, mas muito dentuça (como já comentei:era padrão de beleza para o MU e, ainda é)e teve uma entrevista superior às outras.As filandesas eram lindas mas perdiam sempre na entrevista.Este ano aponto como diferentes favoritas: Misses Indonésia e Filipinas,Guam, Mauritius e Líbano.Agora, até as européias são colocadas de lado(não são vistas) e se tornaram minoria.Das que mencionei, coloco Miss Brasil e Croácia como favoritas, também,além da mexicana, claro!Evandro, gostei de sua franqueza e coragem em se expor. Parabéns!Abraços, Japão

MARCIO LANDIN disse...

Sim, magistral Evandro.

O que seria a beleza? Seriam as estátuas gregas perfeitas. Se não são, seriam as telas de Van Gogh e e o que seria de Da Vinci? Seriam as esculturas. Não só isso... a beleza é mais que isso. Pode estar no olhar, no sorriso, pode estar nas atitudes, na forma de se expressar, pode estar na maneira como trata as pessoas a sua volta, pode estar também na cadência do andar, na valsa, na música e em tantas outras formas de ser. Portanto beleza não tem raça, cor, não escolhe sexo, não se restringe a países ou estados nacionais, ou a júris e patrocinadores. Beleza é um conceito abstrato e efêmero que fica entre nós humanos e dá alma a tudo o que existe, portanto se alguém quiser também ser belo, que o olhe para o conjunto das coisas que vê, sem ressentimentos, porque o olhar humano criou seus próprios mitos e por eles sobrevive.

As orientais foram belas desde Sherazade, Esther, Dalila ou Cleópatra e são tão universais quanto estas ou as gregas e romanas serem imortalizadas entre nós hoje... antes de Martha Rocha ou Ryo Mori.

Se é essa ou aquela, até mesmo Dayanna tem seus admiradores e seus oponentes.

Juju disse...

Com certeza existem negras e orientais lindíssimas. No meu conceito de beleza vencedora não importa raça ou cor, mas q seja realmente BELA (fisicamente e culturalmente).
Acho q isso não tem sido levado muito em conta pelos jurados dos concursos de beleza. Exemplos recente? MB 2008 ou MU 2007. Este por ter como vencedora uma candidata q saiu-se bem na entrevista (a beleza física ficou aonde?); aquele (2008), por termos uma candidata (Miss Ceará)q saiu-se bem na entrevista, era bonita fisicamente e ficou em 2º lugar.
Beijins pelo dia dos amigos!!!!
Juju

Juju disse...

Em tempo, qdº menciono beleza vencedora (fisicamente e culturalmente)estou referindo-me apenas aos concursos de misses.
Em tempo II: Parabéns, Marcio Landim! Pelos seus textos geralmente discorrendo sobre fatos acontecidos nas referidas épocas de determinados concursos de belezas. Isso é História! Por isso menciono sempre q os missólogos contribuem, tb, para a nossa cultura.
Abraços a todos amiguins pelo dia dos amigos!
Juju

Anônimo disse...

Bem, me senti um troglodita, depois de tanto texto bem escrito.Parabéns , Landim,pelo seu texto! e a Juju também, pelo comentário em relação ao texto de Landim.Felizmente resolvi voltar à essa postagem e pude ler o final do que Evandro escreveu: lindo!Realmente, beleza facial ou estática é bem diferente de beleza em movimento.Bela lembrança!Por falar nisso: existe fotogenia, videogenia e, pessoalmente, algumas pessoas são mais bonitas.Quantas às cores, é por isso que sempre falo que se deveria premiar mais de uma Miss e de cor diferente.Se é difícil comparar pera com laranja, ainda mais seres humanos!Cada um tem um ponto que chama mais atenção, ou são belezas estranhas uma à outra.como, no MU, dizer qual a mais bela,senão atribuir pontuação a detalhes no desfile, roupa(mesmo que a Miss não interfira),entrevista, comportamento e carisma?o MM é mais justo e diverso, não acham?Desculpem, alonguei demais o óbvio.Abraços, Japão

Hilton disse...

...o certo, - vamos ser realista só um pouquinho!!!- é que Glória, apesar de ser uma pessoa muito simpática, não é bonita...A segunda colocada, miss Finlândia era belíssima e ficou com o seg. lugar e ponto final! Então, o Miss Universo, afinal, é ou não um certame de beleza física somente???...Nâo é e nunca foi e jamais será!...desculpem, porém, Glória não é padrão de beleza nem nas Filipinas da década de 60.
Riyo? bem, ela vai no memsmo barco de Miss Universo 69. Natália é mais bonita, é padrão sim, é linda sim, mas...O importante é que exista o concurso pq é cultural e antigo como a Antiguidade, ou quem sabe, mais antigo. sem querer entrar pela História, sempre houve escolhas desde que o Homem é Homem...então vamos torcer para que Larissa vá bem o bastante para nos divertir e alegrar...E que a gente possa estar aqui conversando sobre o MUniverso 2009...Vai ser ótimo.
Ah! houve sim misses Japão bonitas e interesantes( a de 1970, por exemplo!)
Abraço Japão.

HerbertBrasil disse...

Ah, Evandro,

Não sei se é preconceito, acho que não. eu mesmo não acho Riyo Mori nem Gloria Diaz bonitas. Já Honey Lee (Miss Korea 2007) acho maravilhosa!

Abçs!

Anônimo disse...

O Hilton, até parece que fui eu que escrevi teu artigo, pois no final você colocou Abraço Japão e não assinou.hahaha.herbert,quanto a não achar beleza em candidata ou MU, é de cada um.Uma coisa é preconceito, outra é beleza, como disse Juju:por dentro e por fora.Sem querer polemizar.Miss Korea 2007 era a minha preferida(durante o concurso) mas,antipática;perdeu,talvez por isso.Muito sebosa.Como outras candidatas perderam no MU ou MB.Honey Lee ainda perdeu outro concurso:Miss Intercontinental;ficou em 3° lugar.Abraço Hilton.(Abraços, Japão).

Juju disse...

Miss sebosa foi ótimo!!! (rsrsrs...estou rindo até agora). Falando sério, como explicar as eleições de Georgina Rizk (Líbano), Amparo Muñoz (Espanha), Rina Messinger (Israel), todas eleitas MU na década de 70?
Já discorrendo sobre o MU 2009, torço para q nossa Miss esteja se preparando muito bem, pois beleza física para superar Miss Venezuela ela tem.
Abraços,
Juju

Anônimo disse...

Ao ANÔNIMO:

Estrabismo, na sua concepção, pode até ser sensual mesmo. Mas a Ryio não é só estrábica: ela tem mesmo é a "instalação trocada": quando aparecia no vídeo, em closdae um olho fixava a câmera e o outro direcionava-se para o lado: dava a impressão que ela percorria o ambiente inteiro com o olhar. Mais uma vez, eu nunca ouvi falar que ser caolha é sinônimo de ser sensual. Ser caolha é sinônimo de que a moça precisava ir ao oftalmologista urgente, antes de enfrentar as câmeras e holofotes!!!!

Anônimo disse...

É, a década 70 foi diferente.Elegeram misses que antes nem se sonhava eleger.Quanto à misses sebosas no creo ,pero que las hay, hay. Hái!Abraços, Japão

DASLAN MELO LIMA disse...

Eu torci por Kurara Chibana e preferia Honey Lee no lugar de Ryo Mori.

Roberto Wagner disse...

Realmente Honey Lee era linda,poderia ter vencido,mas ninguém comentou que a Ryo era elegante e tinha uma passarela maravilhosa,abraços a todos RW.

Anônimo disse...

è isso aí, Wagner.mesmo, nas minhas pontuações, MB estando na frente, Miss Japão esteve muito bem:a maior nota em biquini segundo os jurados (preferências ou não), o vestido:muito moderno, como aconteceu ano passado (um show de modernidade).Elas vêm se preparando e aparecendo desde 2004.Não torço para o Japão,até prefiro, como já falei, belezas do sudeste asiático e Ásia Central,em termos de elegância e conjunto.até as albanesas estão se dando bem.Natália fez muito e quase ganhou.Talvez a dubiedade na resposta a tenha prejudicado.Se vencesse seria uma alegria bem maior,mas ela não era a única a competir.Abraços, Japão

MARCIO LANDIN disse...

Roberto, Parabéns! Vc viu o que eu mesmo vi. Respeito a todos os demais, mas para mim, julguei o conjunto. Sou brasileiro e até torci pela coreana, mas ela não teve o mesmo desempenho das 3 outras concorrentes: Japão, Brasil e Venezuela! A norte-americana recebeu um Prêmio de Consolação pela queda como bem dissera Adalgisa Colombo na BAND, mas o seu longo era elegante. No desempenho entre as 3 melhores, a que mais "ousou" durante todas as etapas, foi a japonesa que esteve a frente do tempo e fez escola para 2008: Colômbia e Venezuela. Tanto no traje típico quanto o de gala o jogo do visual e as tradições japonesas ficaram claras desde o início e soube estar diferente até no cabelo preso e solto! Quem venceu não só o vestido, mas o modo de quem está conduzindo agir em passarela, sem exageros ou tiques, mas com classe e desenvoltura, conservado a forma contida das orientais. Não sei aqueles olhos negros japoneses encantaram mais que os avivados olhos brasileiros. Ou se foi o girar de corpo, a ocupação dos espçaos, o uso dos braços e mãos a seu favor e a apresentação encantadora dos trajes ou a empatia do sorriso, talvez a precisão das palavras na resposta pronta, com a frieza das orientais, é nesse momento o sangue latino, geralmente fervilha ou trava. Natália Guimarães nos surpreendeu com um belo desfile superando as venezuelanas desde 1972 num TOP 5. Para quem quiser tirar o tira-teima, é só repetir o vídeo no You tu be e observar o que esteve diferente naquela noite, além da beleza física. Em 1959 um TOP 5 equilibradíssimo, um longo negro, raro, belos momentos no conjunto da ópera e um sinuoso traje típico, fizeram dar o título aquela nação que poucos consideram como expoente. Porque está lá no extremo do Planeta e é reduzida como uma área de ilha e tem um povo de raça de olhos rasgados que sabe mecher com dinheiro.

ML

Anônimo disse...

ML.o que é isso? Que show de comentário!!!Você está na profissão errada!Está um verdadeiro Pamplona das Misses.Estou impressionado!Por que você não faz um blog? Abraços a todos e me desculpem a particularização.Quanto à Miss EUA, ela caiu pressionada pelas vaias que geraram insegurança.Merecia uma chance, sim. Japão

Anônimo disse...

Ryio Mori era FEIA mesmo: se o estrabismo nela fosse algo discreto, mas era DEFEITUOSO mesmo. Aquilo lá foi jogo de cartas marcadas. Não que a Natália fosse a mais bela do concurso (acho até que ela foi longe demais, chegando a 2ª colocação) mas, definitivamente, ficou escancarada a maracutaia do Concurso com a vitória da Ryio. Nunca vi uma candidata com um ESTRABISMO gritante, CONVERGENTE, DIVERGENTE e VERTICAL que chega a não ter paralelismo nos olhos ser eleita MISS UNIVERSO!

Geovana disse...

As vezes fico indignada ao ler tais comentários. Como uma mulher feia pode vencer um concurso, que se diz eleger a mais bela mulher do mundo ?
Não consigo imaginar o que passa na cabeça das pessoas que não reconhecem a beleza e as diversas qualidades da Riyo Mori. Se a segunda colocada não fosse a Natália, tenho certeza que seria diferente, se pelo contrario Natália não fosse semi-finalista, ai sim ela seria uma miss fracassado e Riyo seria uma bela miss universo. O patriotismo de alguns brasileiros pra mim chega ao extremo a ponto de não reconhecer a beleza de Riyo Mori e as suas virtudes. Riyo é linda, como Gloria Diaz que tbm é belíssima e tantas outras misses orientais, que tem uma beleza delicada, e são meigas, não como as misses do ocidente, principalmente as latinas, que usam o exagero de maquiagem e plásticas para serem bonitas já as orientais que é o que eu mais admiro nelas é que elas já nascem lindas.

Mônica Letícia. disse...

' Confesso que no dia, fiquei indignada!
Acho que não pelo fato da Japonesa ganhar, mas sim da Natália perder!
MAs com o tempo vi que ela foi uma ótima escolha!
É lindíssima, sem dúvidas!
Um belo reinado foi o dela!

Abraço!

PESQUISE QUALQUER ASSUNTO AQUI NO NOSSO BLOG

,

,

################### 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS UNIVERSO 1967 ##################

################### 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA  MISS UNIVERSO 1967 ##################
SYLVIA LOUISE HITCHCOCK, MISS USA e MISS UNIVERSO (IN MEMORIAM)

############## 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS BRASIL UNIVERSO 1967 #################

############## 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS BRASIL UNIVERSO 1967 #################
CARMEN SÍLVIA DE BARROS RAMASCO, MISS SÃO PAULO e MISS BRASIL

,

,

############################## PANTEÃO DO BLOG ###########################

############################## PANTEÃO DO BLOG ###########################

********************************* NOSSAS VICES-MISS UNIVERSO ********************************

********************************* NOSSAS  VICES-MISS UNIVERSO ********************************