quarta-feira, 22 de julho de 2015

AS MISSES DE ONTEM - SEGUNDA PARTE



MISS BRASIL 1930
O êxito do concurso de 1922/23 credenciou o Brasil a sediar o Concurso Internacional de Beleza de 1930, evento de grandes proporções e muita repercussão local e internacional. Em 24 de julho de 1930, a Educação em Rotogravura (Suplemento) d´A Noite, estampava, na capa, a fotografada Miss Brasil, eleita na véspera, representante do Rio Grande do Sul, Miss Pelotas, Yolanda Pereira. Segundo relato da época ela era belíssima, graciosa e gentil, tanto mais pela sua discrição. O resultado do Miss Universo 1930 (assim ficou sendo chamado) foi o seguinte:
1º lugar - Miss Brasil - Yolanda Pereira (s/ref. aos pontos)
2º lugar - Miss Portugal - Fernanda Gonçalves, empatada com Miss Grécia- Alice Diplaraku ( 83 pontos)
3º lugar - Miss Estados Unidos - Beatrice Lee ( 78 pontos).
Segundo relato da própria Yolanda Pereira, em reportagem da revista Manchete/72, na apresentação das candidatas diante dos jurados elas deveriam estar de cara lavada, sem nenhuma maquillagem. O concurso foi amplamente divulgado, principalmente nas capitais. A vencedora, Yolanda Pereira foi capa da revista OCruzeiro e fez propaganda do sabonete Gessy Lever. Ao ser eleita Miss Universo, Yolanda Pereira  recebeu 100 contos de réis e desfilou em carro aberto da Praça Mauá até Avenida Atlântica. Depois esteve em Porto Alegre, onde foi recepcionada com banda de música e os apitos de todas as fabricas.
Em entrevista à revista Fatos & Fotos de  01/08/1968,  declarou : “Lembro-me bem do meu tempo de Miss Universo . Em 1930, quando fui eleita, havia muito mais cordialidade entre as concorrentes e mesmo o público não vaiava as misses na passarela. Éramos obrigadas a desfilar sem pintura, de vestido preto simples, porque era proibido usar qualquer artifício, mesmo enfeites ou sapatos. Enfrentamos o júri diversas vezes, em festas fechadas ou abertas ao público, e ele julgava as nossas qualidades em todas essas ocasiões. Na noite da escolha, quem estava de rosto pintado teve que lavá-lo em frente aos jurados. Os juizes acompanhavam as misses onde quer que elas fossem. Não havia possibilidade de engano ou de decisão apressada. Os artifícios de maquilagem e a lingerie eram proibidos na noite final. Somente podíamos usar uma combinação por baixo do vestido, nada mais.”
Yolanda  enfrentou fortes concorrentes internacionais. Uma delas foi Ivette La Brousse,  Miss França, uma jovem alta, bonita e muito elegante que também foi Miss Europa 1930. Ivette se tornou conhecida mais tarde como a “Begum”,  esposa de Aga Khan, então o homem mais rico do mundo. Outra forte candidata foi Alice Depfarakus, Miss Grécia.



 MISS BRASIL 1932
A representante do Distrito Federal (RJ) novamente saia vitoriosa , Srta. Ieda Telles de Menezes. Onze moças brasileiras residentes em Paris , ou  de passagem por lá, participaram do concurso Miss Brasil 1932. Naquele ano, estava sendo realizado na Europa o Miss Universo,  e todos os países reclamavam a presença de uma brasileira, talvez devido ao êxito do Concurso Miss Universo 1930, realizado  no Rio de Janeiro. Como não havia tempo de se fazer um concurso no Brasil , vários jornalistas brasileiros que trabalhavam em Paris se encarregaram de eleger a Miss Brasil 1932, entre jovens  brasileiras que residissem na França ou que ali estivessem de passagem. Reunidos no Restaurant  de Place de la Madeleine, os jornalistas Elyseu Montarroyos (Jornal do Commercio-Rio), C.Drummond (Gazeta de São Paulo), Olavo Freire (Gazeta de Notícias, do Rio), Marcos Sepúlveda (Jornal do Commercio-Recife) e Brício de Abreu (correspondente de A Noite e O Cruzeiro), elegeram  a jovem morena Yeda Telles de Meneses, filha da célebre cantora Julieta Telles de Menezes, então dando concertos de música brasileira na Salle Gaveau. Yeda Telles de Menezes foi a única Miss Brasil que não foi eleita no Brasil. Ela fez enorme sucesso em toda Europa, pois era dotada de elegância, beleza, simpatia e cultura.


MISS BRASIL 1939
Vânia Pinto, representando o Distrito Federal (RJ) foi eleita Miss Brasil. Vânia Pinto, de Campinas, tinha 15 anos quando se elegeu Miss Brasil 1939. Não desfilou de maiô e a guerra impediu que saísse do Brasil para disputar o Miss Universo nos Estados Unidos.





MISS BRASIL 1949

Foi realizado em Petrópolis,  no luxuoso Hotel Quitandinha, a 12 de junho de 1949. As concorrentes dos Estados foram:
Mis Território do Acre – Glória Blemen
Miss Amazonas – Maria Amália Ferreira
Miss Espírito Santo – Yedda Finamore
Miss Estado do Rio – Cora Laterça
Miss Distrito Federal – Marina Cunha
Miss Goiás – Jussara Marquez
Miss Maranhão – Norma Guedes
Miss Minas Gerais – Maria da Glória Drummond
Miss Pará – Brigitte Riebsch
Miss Paraná – Josemary Caldeira
Miss Pernambuco – Maria Auxiliadora Manguinhos
Miss Rio Grande do Sul – Myriam Hartz
Mss São Paulo – Margarida Frussa)
O resultado final foi o seguinte:
1º lugar – Miss Goiás – Jussara Marquez
2º lugar – Miss Distrito Feral (RJ) – Marina Cunha
3º lugar – Miss São Paulo – Margarida Frussa
4º lugar – Miss Amazonas – Maria Amália Ferreira

A favorita era a Carioca Marina Cunha  mas o júri formado por eminentes personalidades  preferiu dar o título a Miss Goiás, Jussara Marquez, pois na opinião deles Jussara representava o tipo da brasileira: morena, olhos castanhos. O Miss Universo de 49 seria realizado em Roma, mas por imposição do papa o concurso não se realizou. Inclusive, Jussara Marquez não recebeu todos os prêmios a que teria direito da organização do concurso, motivo pelo qual ameaçou entrar na Justiça. Jussara Marquez morou um ano no Rio de Janeiro. A velha polêmica que perdura - a Miss Brasil - deve ter o biótipo da mulher brasileira: MORENA E DE OLHOS CASTANHOS.   Com esta postagem está encerrada a matéria sobre as Misses Brasil antes da contagem oficial, ou seja de 1954 até os dias atuais. Um abraço fraterno a todos!

2 comentários:

Anônimo disse...


Ótima pesquisa.
abraços,

muciolo ferreira

Em tempo: Evandro, soube por uma fonte segura de que a Band estaria na iminência desistir de realizar o Miss Brasil devido as desastrosas declarações racistas e preconceituosa do Donald Trump. Talvez por isso a data do concurso ainda não tenha sido divulgada. Mistério!

J. Botafogo disse...

Eu não tenho consideração pelo título de MU de Yolanda Pereira, no mesmo ano houve outra competição semelhante nos USA, não lembro o país vencedor, além do mais Brasil e Portugal 1º e 2º lugares, respectivamente, não deixa de ser duvidoso. Enfim, respeito aqueles a aclamarem a gaúcha a mulher mais bonita do mundo.
Das misses chamadas candidatas da primeira etapa desse evento de beleza, para mim, a mais bonita foi Vânia Pinto.
Abraços.

PESQUISE QUALQUER ASSUNTO AQUI NO NOSSO BLOG

,

,

################### 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS UNIVERSO 1967 ##################

################### 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA  MISS UNIVERSO 1967 ##################
SYLVIA LOUISE HITCHCOCK, MISS USA e MISS UNIVERSO (IN MEMORIAM)

############## 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS BRASIL UNIVERSO 1967 #################

############## 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS BRASIL UNIVERSO 1967 #################
CARMEN SÍLVIA DE BARROS RAMASCO, MISS SÃO PAULO e MISS BRASIL

,

,

############################## PANTEÃO DO BLOG ###########################

############################## PANTEÃO DO BLOG ###########################

********************************* NOSSAS VICES-MISS UNIVERSO ********************************

********************************* NOSSAS  VICES-MISS UNIVERSO ********************************