domingo, 26 de abril de 2009

ELA SE APRESENTOU ASSIM NO MISS UNIVERSO 68



Caríssimos amigos, o Miss Brasil 2009 está quase chegando e as fotos das misses estaduais ainda não estão disponíveis no site do Miss Brasil oficial, que falta de profissionalismo. Se não fosse os fãs que postam fotos delas nos sites/voys ficaríamos a ver navios.
Bem, continuando a série do "ela se apresentou assim" vejam agora a belíssima Miss Curaçao e vice-Miss Universo 68 quando concorreu pra valer com a nossa baiana Martha Vasconcellos. Anne Marie Braafheid era uma beleza perfeita, com ela o mundo viu que "black is beautiful"! Boa semana para todos

25 comentários:

J. Botafogo disse...

Procuro beleza nesta "Miss" Curaçao 1968, que disputou palmo a palmo o título de "Miss" Universo 1968 com a nossa Martha Vasconcellos e foi vice. Ela não tem um rosto bonito, o corpo não chama a atenção e as pernas são feias. Vera Lúcia Couto dos Santos continua insuperável com a sua beleza ímpar, elegância e simpatia.
Um abraço!

MARCIO LANDIN disse...

J Botafogo, concordo plenamente. Poruqenão é apenas isso. Mas temos a reforçar a presença da beleza negra. Foi importante numa época super conflituosa como foi 1968, uma miss negra chegar aonde ela chegou. Acho que vice lhe caiu muito bem, porque superou a escola filandesa que era uma Fábrica de Misses da era 50 a 60.Vestiu-se mtbem. Mas faltava-lhe o que Martha tinha de sobra: estética. Sim, com Vera Couto, por preciosismo e falta de identidade com nossaas raízes, naqueles anos Pelé ainda não era o Rei do Futebol, o Brasil admirava muito mais Frank Sinatra, Os Beatles e era mais fã do Tio Sam como de Elis Presley que com as raízes do povo brasileiro que foram defendidas por Darcy Ribeiro ou bem antes como Monteiro Lobato e com outros Sérgio Buarque de Holanda. Eramos tão reféns dos estrangeirismos, como era o penteado de Anne. Os juízes mais uma para quem quer que lê estes artigos são seguidores de um padrão que muitas vezes se busca no MU. Alguns resultados ficam para a História como 1968 que premiaram a beleza. Outros ficam como 1954, 1957, 1958 que não confirmam o que nossos olhos vêem.
Isso fique como aviso para os qu e sabem organizar MB. Beleza nem sempre é tudo. Aqui neste blogger vemos postada a fotos de Maria Olivia Rebouças.... bela, porém com algum defeito que alguém no júri para colocar ela em quinto lugar. Além disso tem os requesitos que são cobrados. Entre duas louras, os juízes são implacáveis, como foram em 1954 e em 1957. Raríssimas vezes eles fizeram valer a verdadeira beleza.
Com Vera Couto, o Brasil perdeu chance de identidade histórica. Com Martha ela apenas demonstrou que mistura de raças, também tem grande valor. E não é um passo em falso.

MÁRCIO LANDIN

Anônimo disse...

Acho essa Miss Curaçao linda!e só não ganhou porque a época lhe foi desfavorável;claro que não lembro das entrevistas. sou fã de MV que a considero uma das mais lindas MB mas, até mesmo por Anne ser negra ( que não é comum chegar onde chegou) merecia ganhar. Vera Couto poderia ter ganho sim, o MB, mas o público, mesmo gritava por empate.Talvez os jurados tenham decidido colocá-la em 2° pelo fato de saberem que não a deixariam ganhar o MU, além da intelectualidedade de Angela Vasconcellos (e da beleza, é claro!).Este ano acredito que Miss Pernambuco ainda possa surpreender mas as belezas mais evidentes (as últimas fotos naturais dão prova disso) estão com PA,SC,RJ,MG e RN; dessas acho que só PA e SC têm chances lá fora. Sou fã de Miss Curaçao, sim, ela é linda! Só não gostaria de colocá-la no lugar de Marta, ela poderia ficar com a vaga de 67 ou 69. Concordo com evandro em relação à falta de profissionalismo nos concursos daqui.Os sites 'oficiais' são os últimos a postarem as notícias e as fotos. Por falar nisso, fiquei impressionado com a beleza de Miss GO que, parece, está se preparando; a concorrência é forte. Desculpem se não concordei inteiramente com vocês, sinceramente.Abraços, JA

J. Botafogo disse...

JA, aqui é um blog aonde as pessoas são respeitadas e têm opinião própria, ou seja: o livre arbítrio; liberdade de expressão, etc. Nem todo mundo pode ter gostos iguais, caso contrário, seria muito difícil uma disputa, concorrência ou seja lá o que quiserem chamar. Você discordar de mim ou de outro que opine sobre o mesmo post, enriquece ainda mais os comentários. Significa iluminar algum detalhe passado em branco por todos nós.
Um abraço.

Anônimo disse...

...Queridos amigos missólogos...Miss curaçao virou celebridade em sua terra, e co toda justiça!...Mas, martha Vasconcelos era(é) um mulherão e não dava pra ela não...Claro que chegar onde ela chegou, numa época como 68...convenhamos não foi fácil, era muito simpática e realmente cativante, Bob Barker(apresentador à época) se divertiu muito com sua maneira jocosa de explicar como ela(professora que era) colocava seus alunos em silêncio!...A platéia riu muito com suas caras e bocas!!!...e o carinho dela com Martha, apontando pra candidata brasileira e dizendo que a vencedora seria Martha foi de gde humildade e consciência...Martha realmente era imbatível...e Anne sabia disso. Não por ela ser negra(havia a loura da Finlândia entre as cinco)e Anne estava acima da finlandesa...simplesmente o "mulherão" Martha vasconcelos com sua simpatia e inteligência e boa dose de humildade venceu, perdoem-me, facilmente...Abraços a todos...Hilton

Anônimo disse...

Humildade sim, de ambas. Martha mostrou que não tinha preconceito ao se espantar com o resultado. Botafogo, obrigado pela compreensão. É que, apesar de adorar a Martha, penso que seria justo, também, Anne Marie vencer. Na época,pela TV (felizmente) eu acreditava que poderia ser outro resultado, o nervosismo da minha torcida...nem via a 'cor' da adversária, ainda bem, não é? sinal de que também não via diferença entre as peles. Bem lembrado por Hilton a história da entrevista de Miss Curaçao! Também concordo com Márcio em relação ao tipo físico. A gente (o jurado) tem que ver isso. O MM parece ser mais justo.Abraços, JA

marcio disse...

Humildade é tudo na vida, concordo plenamente!!! Tudo e tem quem não gose e desfile como se fosse a dona do pedaço. Isso não leva ninguém a lugar nenhum no MU. Se huver alguma candidata que tenha dentro de si esta certeza antes da coroação sentirá sérias dificuldades nas finais de um MU. Muitas já passaram por isso. Recordam por exemplo de 1965? Acaso lembram daquele quarteto de louraças???? É preciso lembrar que há um Padrão de Beleza que o MU estipula para guiar seus jurados e isso pode ser observado em relação às vencedoras a cada ano, sejam elas belas e queridas de todo o público ou questionadas pelo mesmo. O que todo mundo esquece é da performance ao longo do evento e o desempenho diante de eventos e fotos. No início, já se observava isso de 1952 até atualmente em 2008 esse padrão camuflado. Realmente medidas mais próximas das corretas, ou decisões entre pernas mais arredondadas por alongadas, respeitaram-se algumas de baixa estatura principalmente na época inicial, depois predominou sobre a maioria as mais altas. O caso em excessão está o de Lupita Jones, observado em nossos dias. O rosto com predominância de aceitabilidade diante das fotos prevalece sobre algumas de rosto excelente como vimos em 1969 e 1970principalmente. Nesse momento leva o comentarista ou analista a pensar que algo mais está incluído como razões políticas. Mas se isso fosse predominante em 2008 teria vencido a Colômbia e não a Venezuela, embora ambas possuam contextos perigosos politicamente em relação ao País promotor do evento. Já em 2007, é visível a participação japonesa no júri. Porém, a candidata não desmereceu! Foi correta nos critérios e apesar de discordarmos do resultado temos que analisar as pontuações. Já em 2009 o Miss EUA comprova que não foi somente o quesito da resposta que afastou a candidata segunda colocada, mas a pontuação que recebeu no percurso completo. Enfim, o conjunto prevaleceu e isso há consenso e é científicamene aceito. Por isso em MU, o que vale é mais que o rosto, o corpo, o país, o júri... desde que a candidata tenha alcançado melhor pontuação pelo conjunto apresentado em relação à concorrente e tenha superado em desempenho em relação à outra. E pronto. O resto é especulação. Em 1971 a mineira foi bem, mas a libanesa e algumas outras foram melhores que ela na pontuação e a deixaram em 5lugar. Se olharmos bem para o rosto das duas brasileira/libanesa eram próximas por fotos. Mas quem as viu, sabe que a libanesa era superior e fez isso muito bem com desembaraço em toda sua trajetória enquanto a outra foi mais inibida e não tinha o mesmo biotipo, se não uma boa altura e a face um pouco irregular. Nos anos 90, salvo engano uma grega chegou próxima....mas alguns critérios tiraram a Coroa dela. Ambas estiveram bem... ambas. Mas a nota da portorriquenha foi maior... e era a sede do evento, vestiu-se bem, esteve bem duante todas as fases. Enfim é muito relativo defender essa ou aquela candidata ou ficar apenas assistindo para ver quem ganhou. Somos brasileiros e se fôssemos urugaios, vibraríamos com a vitória da nossa candidata enfim. Vibrar faz parte do povo brasileiro até mesmo quando a seleção não vai bem, até mesmo quando o time do coração não é o finalista. Enfim. Respeitamos também o intimo de cada pessoa numa decisão, até mesmo a decisão de um júri abalisado para isso e o reconhecimento da mídia em geral, bem como da maioria dos nossos amigos. Vivemos democraticamente.

Anônimo disse...

Parabéns, Márcio Landin! 'Rainhas do pedaço' é ótima,rsrsrs... Amelia Vega pareceu que sim.Talvez até mais familiarizada com o palco: Cecília Bolocco, de uma naturalidade impressionanate. Achei que Alicia Machado deu um 'show'! foi rainha do público,Lara Dutta também. Aproveitando sua análise pormenorizada, na foto em Tira-Teima em que aparece Maria Raquel e a tailandesa, foi a primeira foto da MU em que está bonita,mas, nos corpo,peerrrnas acho que a MB está melhor. Como você lembrou: o conceito de padrão de beleza em que exclui os quadris largos ou pernas mais grossas precisa sair. Mas, está na cabeça de muitas pessoas que acompanham os concursos de Miss. Estava pensando na questão política, também, pelo menos atualmente não parece assim; foi o caso da Miss Venezuela.Aliás, o desfile dela nas preliminares, exagerado ,não a tirou das semifinalistas; interessante isso! Abraços, JA

Anônimo disse...

Sim JA! Vc soube me captar como Hilton tb e J. Botafogo. Nós que gostamos de Concursos de Beleza, como o Mestre Evandro. Sabemos que ser Miss é mais que a escolha de uma moça mais bela ou mais conhecida do Orgnizador. Ela precisa querer ser Miss! É um trabalho desgastante: representar uma Federação! E muitas sofrem com os paparazzi como Dayana a pouco. É, também um papel que representa como Martha Vasconcellos ao ser condecorada aos sessenta anos nos EUA por um trabalho social e enobreceu mais o nosso País! Ainda que a mídia tenha colocado tudo isso por baixo do tapete... E se interesse mais por outros assuntos. Quando uma TOP Model conquista prêmios lá fora questionamos alguns critérios para modelos, mas "adoramos" quando elas conquistam algo, caso de Giselle e de Adriana Lima. Só que a mídia local não divulga isso como fato produtivo. E me estranha que em determinado blogger nem a imagem da última apareça! Voltando ao Concurso de Miss, além da questão do desenho do biotipo do modelo que o jurado segue como cartilha desde 1952 e o Miss Brasil trata com descaso por termos variedades, nos deparamos com esse péssimos organizadores. Pois temos um material rico e lucrativo. Haja vista o mesmo sucesso das Top Models lá fora! É o mesmo produto!!!!!! Tem mais, as questões culturais que estão presentes no MU legitima a representante de uma identidade cultural: uma Nação! Se chamava Festa das Nações os trajes típicos. Uma identidade cultural para ser reconhecida segue fundamentos específicos porque é um signo, seja que povo for. Os modernismos suprimem isso e convencionam outro extremo Alegoria muda em obra expressionista ou futurista. Se percebermos Dayana e a japnesa em 2007 e a maior parte das vencedora, um traje típico é um toque de arte e inteligência onde preserva-se o elemento fundamental daquela Nação! E logo o Brasil que faz o Carnaval não sabe fazer um traje típico surpreendente dentro de sua cultura há quanto tempo??? Uma Miss deve posar bem, deve ser ser fluente, viajada, mas alegre e simples, comunicativa como Dayana foi! Carismática, doce e agridoce no momento certo, na hora certa, diante da pessoa certa, mas também é alvo fácil dos holofotes e a esses deve ser submissa, mas atenciosa! "Infelizmente" até entregar sua coroa porque, relembro é um trabalho! Estou errado??? Ainda depois, pode ter aprendido mais que antes da vida, muitas delas eram pessoas humildes na década de 50 e até 60! Em 80 a 2008 assistimos alguns epsódios grotescos onde Misses não são oriundas de classes inferiores e sim média e alta! O convívio social pesa, como pesa conhecer lugares e pessoas (lembrem Dayana) e hoje temos Intenet!!!!, Sabe-se que em 2008 descobriu-se uma miss daí e estava completamente fora de órbita com a realidade. Outro ítem é a naturalidade da pessoa, que vence ainda! Desenvolver amizades e de definir qual seu papel social na vida real é difícil para uma menina aos 18 ou 19 anos no moundo moderno. A beleza é um ser passageiro que não vence ao tempo. E vimos isso pelo excelente trabalho de Evandro já mostrou aqui. Nenhuma delas é o que era quando venceu depois de 1 ou 10 ou 50 anos depois. Mas é pode ser existe no interior delas que sobra e ficará: uma legenda, um mito, uma legítima representante que seus fãs adoram. E como seria bom se isso fosse fruto de uma LEGÍTIMA DISPUTA aberta e franca e sujeita ao imprevisto, ao menos na Terra Brailis. Não me sentiria à vontade se tivesse sido agraciado numa prova final, sabendo eu mesmo que alguém mereceu e estudou mais do que eu e perdeu para mim. Não eu quero ser ao menos aquele que mereceu o que consegui ou lutou com as armas certas para isso, Assim deveria ser um concurso MB ou MU, se não tivermos um concurso legítimo em que se oportunize alguém a brigar pelo título em pé de igualdade com as demais se permita que um concurso seja frágil, a ponto de perder a identidade local, não podemos reclamar de um júri, de nenhuma coisa. Os patrocinadores dessa forma lucrariam muito mais com um produto da mais alta qualidae e legítima representante da mulher brasileira em qualquer lugar aonde estivesse.

MÁRCIO LANDIN

Anônimo disse...

É, e como é! a organização dos concursos é fraca. até vejo a bandeirantes se esforçando por colocar na mídia e desenvolver o interesse do povo. O MMB deveria colocar a transmissão na internet,já que não consegue penetrar no TV. As candidatas são mais bonitas, no todo e parece que se tem interesse em achar as belezas. O RS já está na Internet. Abraços,JA

Anônimo disse...

...amigos queridos e competentes, seus comentários estão corretíssimos!...e, se nós sabemos de tudo isso, pq eles insitem em errarem?...Nada tenho contra os organizadores e até torço para que eles se hajam bem na empreitada de fazerem um MB de alta competência, porém, eles deixam realmente muito a desejar!...Esteticamente, com estas faixas horrendas, na coordenação que não impede uma moça de Minas representar Tocantins ( o título de Gisleine, pra mim é de Minas, não do Tocantins e acredito que naquele estado haja moças suficientemente belas para representa-lo muitíssimo bem) , afinal qtas mineiras estarão este ano no MB?...Olha, pode parecer chatice de minha parte bater nesta tecla a toda hora, mas, esse fato incomoda muito...se são mineiras pq não concorrem a Miss Minas Gerais???...caramba! quero torcer por uma miss natural de seu estado, seja qual for...e nem ligo, apesar de ser crioca, que ela não seja a MIss Rio de Janeiro!...Nasci no Rio, todavia, já torci por outros estados qdo percebi que eram superiores na beleza e inteligência, por ex.
E, lembro bem que em 71 eu torci muito por Miss Minas Gerais e sabia que ela lá no exterior seria notada em sua elegância. era flagrante que ela seria notada e ela era(é)de Minas, nada tenho contra nenhum estado, pelo contrário, amo a todos...e torço pelo melhor...que tenha, de preferência uma candidata "natural", nascida em sei território, se não, queridos, perde a função, a graça. o sentido, e, vira BAGUNÇA! desculpem JA, Márcio e todos os amigos que aqui veem quase diariamente falar e conversar sobre beleza, só que se agente não opinar e reclamar, qualquer dia haverá 9, 10 15 mineiras no Miss Brasil. Espero que as mineiras estejam sempre presentes, mas, uma de cada vez e representando seu estado. Hilton

Anônimo disse...

TIREM AS FAIXAS!


Concordo com Hilton. Também nada tenho de contra a qualquer estado brasileiro, porque também é minha terra, meu país de origem reconhecido em qualquer lugar do Mundo. Porém, quando o assunto em cheque é MB, a primeira premissa é eleger uma legítima representante de seu Estado de origem, bela, e que cada estado igualmente faça isso. Caso contrário, como em 2009 que duas baianas, várias mineiras, algumas gaúchas estão camufladas por estados diferentes e até estado que não houve concurso e já se sabe não apenas pela beleza mas por mídia escrita que a MG vai vencer, tudo bem, ela é realmente bonita. Mas porque fazer concurso então com outras mineiras? Seria justo??? Porque não aclamar esta bela moça como Miss Brasil e prepará-la logo, porque isso já houve em 1993:

LEILA CRISTINE SCHUSTER – ACLAMADA MISS BRASIL UNIVERSO

Pronto, poupa-se dinheiro e tempo, e com o mesmo valor prepara-se a canidata, e esquece-se pelo menos este ano de fazer concurso. Para quem fica opnando por TOP 10, 15 ou 5, é perda de tempo, porque o mesmo estado pode estar na final como ocorreu em 2008, quando Minas esteve na final duas vezes, como quinta e terceira colocada, e reclamou o título. Que agora cobra. Minas por sinal, ganhou todos os concursos, representando-se ora por seu estado ora por vários outros. Enfim, nada contra MG, ou o RS ou outro estado de fazer isso. Afinal a Bahia já venceu o MB em 1989 e quase ninguém sabe disso. Em 2003 ocorreu o mesemo com Gislaine, em 1981, ocorreu o meesmo com o RS com Adriana Oliveira, e para ir mais longe, em 1964 o RJ venceu com Angela Vasconcellos, Renata Lustosa concorreu pela Bahia e pelo Piauí no MM e tantas outras fizeram o mesmo. Georgia Quental representou o RN em 1962 e era gaúcha! Ou se acaba de vez com essa história de faixas no Brasil, como disse bem Hilton, ou então parte-se para o outro extremo... indica-se ou aclama-se alguém e pronto, tudo resolvido. É mais simples e menos complicado até para a cabeça dos comentaristas, jornalistas e missólogos. Em 2010 será a vez do RS distribuir misses por todos os estados. Ou seja é o mesmo estado concorrendo com ele mesmo, e não um concurso nacional
como pede o MU.

MARCIO LANDIN

Anônimo disse...

É, vocês têm razão; mas, concordo com o MMB em colocar faixas em modelos belíssimas, assim com Venezuela faz. Um concurso sem faixas estaduais pode muito bem ser feito: candidatas indicadas po diversos setores, com em 'top model'. Gostei muito do 'beleza na favela' da record, a final, ao menos pelo vídeo disponível na internet foi muito boa. Mas, de tudo, fica a ORGANIZAÇÃO é isso que frustra.Quando é estadual há 'igrejinhas'o que barra candidatas belíssimas que até desanimam de voltar a concorrer. Abraços, JA

Anônimo disse...

...querido Márcio, não sabia que Flávia cavalcanti era baiana! Mais uma decepção!...Isso é vender sardinha dizendoo que é bacalhau...Queremos uma miss "natural de seu estado"..."QUEREMOS UMA MISS NATURAL DE SEU ESTADO", ou termina-se com esse Miss Brasil, que como disse bem o Márcio, é camuflagem, é engodo!...Parem com isso ou o concurso vai cair no ostracismo de novo...e nós torcemos pelo Miss Brasil, mas, um Miss Brasil coerente...Não quero uma miss Rio de Janeiro, que na verdade é gaúcha(em 80 com Eveline e 81 com Adriana por ex.) o rio viu isso acontecer e ficamos todos nos perguntando: onde estão as cariocas???? Chega disso senhores "Organizadores"...Nós que mantemos com nosso interesse o concurso de Miss Brasil em evidência pedimos encaricidamente...!"Queremos misses vindas de seus estados, NATURAIS de seus estados...
Em relação às faixas, é só diminui-las, elas são importantes pra vc identificar suas preferidas e devem ficar, tem seu charme e importância...menores. mas, devem ser mantidas!
Abraços a todos...Valeu Landin!

Anônimo disse...

Concerteza. Não sei porque o espanto. Porque desde que em 1962, uma gaúcha foi tentar a sorte no Norte... e antes desta uma miss Brasília percorreu mais caminho que Paulo Coelho em Santiago de Compostela, para vencer alguma coisa no MB, vimos misses ora gaúchas, ora mineiras tentando de qualuqer sorte um lugarzinho debaixo de uma faixa, seja pequena, grande, não importa, de outro estado. O caso de Flávia é sui geners, pois foi morar lá pequena. Mas era baiana e venceu o MB em 1989 e ganhou o prêmio de traje típico daquele ano no MU. Não voltou de lá sem nada pra apresentar. Se é para ser assim mesmo com o mesmo estado concorrendo quatro ou mais vezes com ele mesmo, e se a direção do MU tomar conhecimento dessa História toda, algo irá acontecer sim, com MB. Não é verdadeiro o concurso e as faixas servem apenas para sustentar uma farsa. O concurso não é legítimo. Se as nordestinas são feias e despreparadas, por que concurso ou por que temer um confronto em igualdade de condições???? Como era no passado??? Se a superioridade é desse ou daquele estado, porque não referendar essa ou aquela candidata logo para ser a representante brasileira, sem concurso, já que este perdeu o interesse???

Farei um levantamento da participação dessas candidatas que saíram com grandes beldades e como voltaram do MU de 1982 até 2008 para que possamos fazer uma análise e os TOP 5 desses anos, para vermos quem teve balha na agulha na hora de selecionar as mais preparadas e alguns motivos alegados pela ausência de um TOP.

Um abraço e bom feridado a todos.

J. Botafogo disse...

Esta polêmica, a mer ver, é completamente irrelevante. Todas elas são brasileiras, isto sim, é importante, e se são bonitas, porque não terem outra chance? Se Gislaine não tivesse concorrido pelo Tocantins, perderíamos uma linda "Miss" Brasil. Sou contra moças naturalizadas brasileiras concorrer pelo nosso país, tirando a chance das nossas conterrâneas, como faz o Canadá, que já elegeu duas ou três estrangeiras com naturalização canadense e uma delas, Natalie Glebova, russa, sagrou-se "Miss Universo 2005. Outro exemplo é a Venezuela, elogiada pela a maioria. O Sr. Osmel garimpa garotas de regiões venezuelanas e leva para a sua "fabrica" de fazer "miss".
Um abraço.

MÁRCIO LANDIN disse...

J. Botafogo, tenho admiração pelos seus comentários. E concordo com a questão da Miss Venezuela, um dos melhores desempenhos em MU, consideradas as contradições. Mas no MB é uma questão de desembaraço, de naturalidade. Coisa que é orgulho para brasileiros e brasileiras de qualquer região do País. Concordo que todos admirem Ayrton Senna, concordo que todos admirem Pelé, etc. Ele venceram etapas e conquistaram o coração do País, mas não levaram uma faixa de seu estado. Muitas TOPs são conhecidas por seus nomes e não por seus estados de origem. No entanto uma Miss Brasil para ser Miss Brasil passa por algumas séries de etapas até chegar lá. Recentemente estava ouvindo uma reportagem de uma senhora paulista belíssima que não chegou a alcançar o sonho de ser Miss São Paulo, porque o primeiro concurso que participou levava ela a usar óculos pretos. E ela era belíssima e tinha olhos verdes. Venceu recentemente um concurso da terceira idade em São Paulo com outras candidatas de sua idade de vários estados. Dessa etapa ela teria que vencer outro concurso para então chegar a participar do Miss São Paulo. Pois bem, é assim que é o trajeto de uma Miss Brasil. Algumas no ínicio participapram de votação em jornais da sua cidade e estado, como hoje temos a internet. Até que chegarem ao lugar que chegaram, mobilizavam pessoas, ginásios esportivos, a TV, jornalistas, produtores, patrocinadores, em nome de algo que iria finalizar com a reprsentação de seu País no MU. Tudo isso é um longo trabalho, uma etapa grandiosa e por isso o mérito da conquista final. Pois bem, se fosse uma delas, como foi em 1962, ou ainda em 1957, mas várias representantes do mesmo estado, onde os organizadores desses estados aceitam negociações para ceder espaço a candidatas de outros estados. Não é questão de ver belezas brasileiras desfilando, é questão de justiça e de honra. Não questão de nacionalidade como Miss Canadá. Afinal não precisaria representação estadual, se esse não fosse exigido. Poderíamos reduzir isso a 6 ou 3 representantes e daí legitimar alguma coroação, pronto. Ficaria fácil. Existem diversos concursos de beleza, onde as belas do mesmo estado podem estar participando simultaneamente. Aí sim, seria legítimo, justo.

Anônimo disse...

...se todas são brasileiras, e isso só, serve como justificativa pra termos 8 mineiras 10 gaúchas 5 paulistas, etc... então pra mim, digo modestamente sabendo que nada vai ser modificado, o concurso acabou! Claro que todas são brasileiras...imaginemos se isso fosse colocado pelo MUniverso...Ora! Todas são terráqueas, então não importa se a russa representa o Canadá...Por esse caminho de raciocínio poderemos ver amanhã uma Miss Brasil que nasceu na...Polônia, grécia. Itália, sei lá!!! Afinal são todas nascidas no planeta Terra!!!...Não, pra mim perdeu a graça...e sinceramente? Como vou opinar sobre as candidatas?...De repente estou votando em miss Paraíba(que acho muito bonita) e ela nasceu em Roraima...Oh! céus que confusão!!!!!!

Anônimo disse...

Amigo,


Eu até li sobre a Paraíba e fiquei feliz quando vi um vídeo dela (uma excessão, já que as outras são mas faladas). Ela é nordestina mesmo, da Parabaíba, sim Senhor. E linda miss uma das mais belas. Mas não tem preparo, coisas da Organização, que perde uma oporutnidade dessas!!! Incrível, amigo, incrível o que fazem com essas meninas.
Não fique estressado com essa gente, aqui é um espaço que o Evandro nos permite para agente clarear nossas idéias. As misses que vão representar outros estados, caso dos citados acima, não vão lá de graça....ou porque admirem caju, as dunas, as praias ou tenham lá algum parente como bem disse Chico Buarque de Holanda em uma de suas canções, ou ainda que tenham por lá algum namorado. Não. É coisa que talvez elas participem em parte e em outra parte gente que burila esse concurso. Veja a Miss Rio, linda, linda, mas não preparada para o evento e o Rio pode perder uma oportunidade de Ouro!!!

Relamente quando ver as faixas na sua frente, esqueça a valia delas...e a música de Elem de Lima.. e esperemos o dia 9. O resultado fica já avisado. Quanto ao MU só com Donald o organizador, se tiverem cacife...tudo fechado e as belas que lá estiverem, louras ou morenas que se cuidem.

Abraços.
Bom feriado e relaxe.

Anônimo disse...

PRECIZAMOS PRESTAR ATENÇÃO NA MISS ESPÍRITO SANTO(BIANCA LOPES.

Hamilton Mota disse...

Concoordo comJ.Botafogo,a Miss Curaçao é uma beleza comum.Naquele concurso em 68 tinham candidatas mais bonitas,abraços Hamilton.

Hamilton Mota disse...

Quanto a nacionalidade da Miss Brasil,também concordo com J.Botafogo,ela tem que ser BRASILEIRA,mas nada contra uma baiana representar o Rio Grande do Sul contanto que seja bonita e preencha todos os requisitos como no caso da Gisleine.A propósito a atual Misss Pará é mineira e está representando maravilhosamente o estado do Pará.

Anônimo disse...

A miss SP é TOP 5!

Anônimo disse...

Concordo plenamente que deveria ser uma bela baiana, em gênero em número e em grau. Porém nem aqui sempre mandamos belas candidatas e ano passado foi um fiasco. Não custa nada tratar assim um concurso tão importante quando o assunto é mulher bonita, ainda mais com a tradição tanto de São Paulo quanto da Bahia. Há mt não ganham concursos.....como é o caso carioca. Será que lá também não tem mulhers bonitas?????

david jorge disse...

A Miss Bahia Gabriela Rocha é sem dúvida a melhor opção a ser eleita Miss Brasil 2011, ela é uma morena linda, com olhos cor de amendôas e baiana da gema.

PESQUISE QUALQUER ASSUNTO AQUI NO NOSSO BLOG

,

,

################### 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS UNIVERSO 1967 ##################

################### 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA  MISS UNIVERSO 1967 ##################
SYLVIA LOUISE HITCHCOCK, MISS USA e MISS UNIVERSO (IN MEMORIAM)

############## 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS BRASIL UNIVERSO 1967 #################

############## 50 ANOS DA ELEIÇÃO DA MISS BRASIL UNIVERSO 1967 #################
CARMEN SÍLVIA DE BARROS RAMASCO, MISS SÃO PAULO e MISS BRASIL

,

,

############################## PANTEÃO DO BLOG ###########################

############################## PANTEÃO DO BLOG ###########################

********************************* NOSSAS VICES-MISS UNIVERSO ********************************

********************************* NOSSAS  VICES-MISS UNIVERSO ********************************